21 de novembro de 2012

Maratona de Curitiba 2012 !!! a estreia !!!


    Galera, segue o relato do atleta André Rocha, Andrezão,  que estreou na maratona, de cara na maratona de Curitiba, considerada uma das mais difíceis do Brasil !!!!



Pois é pessoal, consegui. Sobrevivi à magnífica experiência de completar uma maratona. O dia 18 de novembro de 2012 ficará guardado em minha memória como um momento de superação: parti dos 50m há dois anos para completar a majestosa distância de 42 km, 195m (apesar de meu GPS ter marcado 42 km, 680m – será que tangenciei demais?). (clique em mais informações)

Tudo começou há três meses quando buscava uma motivação para continuar evoluindo nos treinos de corrida. Por sermos corredores sabemos que pensamentos mil nos acompanham em nossas solitárias corridas. 

Em uma dessas ocasiões comecei a analisar minhas aptidões e também fraquezas, logo percebi que me sentia mais a vontade correndo em ritmo moderado por longas distâncias do que em ritmo forte distâncias mais curtas por isso, comecei a sonhar com a possibilidade de correr uma maratona, alguns mais experientes acharam minha decisão precoce, dizendo que eu precisava de mais lastro, outros me incentivaram dizendo que depois de três meias maratonas sem “morrer” o corredor já está apto para encarar um rigoroso treinamento para os 42,2 km, apostei nesse conselho.

Ao longo das últimas doze semanas, segui fielmente uma planilha disponibilizada pela revista THE FINESHER para maratonistas que gostariam de completar uma prova sub-4horas. O treinamento foi árduo, treinos de ritmo, fartleks e longões de 28 km, 32 km e 36 km. Tentei manter uma alimentação equilibrada, mas confesso, pequei em alguns momentos, pois comida é meu fraco, como gosto daquilo que não nos faz tão bem como doces e demais baboseiras, mas mesmo assim, até conseguir diminuir meu peso.

Mas vamos ao que interessa a prova: Cheguei a Curitiba na véspera da corrida, logicamente bastante animado pelo incentivo recebido dos integrantes de nossa equipe de corrida (Corrida de Rua MS), especialmente do Brandão, que já havia passado pela experiência de correr uma maratona e certa vez me disse: o mais difícil é o treinamento e isso você já fez, agora é só correr e curtir a prova. A brincadeira do Estivison, também veio a minha mente: vá lá e faça bonito, que nem um rapazinho. Foi o que fiz, corri.

Tive uma alimentação regradíssima durante a semana que antecedeu a corrida assim como uma boa noite de sono na véspera da prova. Acordei por volta das 5 horas fiz um café da manhã de apenas dois pãezinhos de batata com suco de abacaxi (aprendi com o Milani) e parti para a concentração da largada no centro cívico de Curitiba. Muita gente para a maratona. 

Surpreendi-me, segundo os organizadores mais de 3000 atletas, aquele clima de agitação, empolgação, aquecimento e, no meu caso, um pouquinho de apreensão. A largada foi às 7:20h com temperatura na casa dos 12º C e o primeiro km plano, não me empolguei com essas maravilhosas condições, tinha em mente que deveria respeitar essa prova, afinal de contas é uma maratona, uma distância não corriqueira, com percurso desafiador, mesmo assim fechei o primeiro km em 5:20min, tranquilíssimo. 

Pelos meus cálculos deveria correr a prova inteira num pace de 5:42 min que alcançaria meu objetivo inicial que seria completar a corrida abaixo de 4 horas. Segui correndo, sentindo meu corpo e de olho no meu GPS a cada km, percebendo que apesar das subidas e descidas estava tudo maravilhoso, fechei os 21 km iniciais em 1:54h, nem acreditei pois estava me sentindo ótimo, fiz os cálculos mentalmente e pensei, posso até elevar meu pace para 6min que atingirei meu objetivo mas, uma vozinha macabra (rsrsrsrs) disse: continue nesse pace e supere suas expectativas. 


Não que eu tivera ouvido a voz macabra, mas estava me sentindo super bem e por isso, reduzi muito pouco meu ritmo e comecei a correr na casa de 5:40min/km. Passei pelo temido muro dos 30 km sorrindo, contornei os 32 km com uma sensação ótima de só faltarem 10 km e que tudo estava dentro do programado, alimentação, hidratação, suplementação, trilha sonora, tudo perfeito, nem tinha percebido que nesse momento os termômetros já marcavam 24 º C, pois já tinha corrido mais de 3 horas ininterruptas. 

O problema foi no pós km 36 quando me deparei com um viaduto monstruoso, mas até aí tudo bem, pois além de ter me preparado psicologicamente para aquela situação ainda tinha a meu favor o tempo que tinha acumulado na primeira metade da prova e encarei o viaduto monstrengo a menos de 6 km do final da prova, fui “só no sapatinho”, quando cheguei à parte mais elevada o GPS marcava 6:50min o pace do último km, por inexperiência fiquei apavorado e, como na sequencia vinha a outra face do tal viaduto, ou seja, uma descida monstruosa resolvi voltar ao meu pace de antes, isso seria muito simples em outra prova não depois de rodar 37km, essa acelerada me rendeu uma cãibra que fiquei juntamente com outros atletas (que tiveram o mesmo problema – paramos numa árvore que logo apelidei de árvore das cãibras) uns cinco minutos para me recuperar um pouco e não totalmente. 

A partir daí só consegui completar a prova na raça mesmo, uma situação angustiante, pois estava sobrando fôlego, mas as pernas ficaram muito pesadas e quando tentava correr / trotar sentia fortes fisgadas. Mesmo assim completei a mais difícil maratona do Brasil, com o tempo de 4h20´52”. A experiência foi magnífica e válida. Espero voltar lá no ano que vem e completá-la em sub-4horas. Pelo menos estarei mais descolado e não cometerei erro juvenil como o desse ano. Valeu galera.

7 comentários:

Adolfo Neto disse...

Parabéns! Vi alguém lá com a camisa do blog!

http://professoradolfo.blogspot.com.br

Brandão disse...

Belíssimo relato Andrezão, parabéns vc foi muito bem. Venceu a maratona mais difícil do Brasil. Fico imaginando seu desespero quando vieram as cãibras faltando poucos kms e a sensação de conseguir vencer todas as dificuldades e cruzar o pórtico de chegada. No próximo treino leva a medalha pra gente ver. E mais uma vez bem vindo ao mundo dos maratonistas.

sacadura disse...

Parabéns Andrezão!!!! Vc completou a MARATONA,isso é muito legal!!!Vc se superou.... todos conhecemos e reconhecemos o seu esforço.Mais um desafio vencido!!! Abçs

Douglas Cardoso disse...

Parabéns. tenho certeza que não foi fácil, mas você venceu.

Abraço.

Douglas
corridaporprazer.blogspot.com.br

Isidoro Andrade disse...

Parabens Andrezão...tinha que ser na força e na raça..Parabens por mais essa conquista.
Abço.

Estivison disse...

e vc nem chorou !!! que bela Maratona !!! a Maratona é como se fossem várias provas em sequencia ... várias sensações ... muitos momentos ... : Andrezão , " o orgulho é eterno " . PARABÉNS !!!!

showwww

RODRIGO AUGUSTO disse...

E aí Adolfo Neto, valeu pela visita, que bom que visualizou o Andrezão por aí co,m nossa camisa !!!